Da Redação

Miami voltou atrás no processo de reabertura por conta do número cada vez maior de infectados e mortos pela pandemia. 

Agora, os restaurantes estão fechados e proibidos de servirem refeições em função de um decreto emergencial editado pelo prefeito Carlos Gimenez, principal autoridade do condado de Miami-Dade.

A medida atingiu em cheio os donos de restaurantes, que haviam voltado ao trabalho após o fechamento obrigatório. “Estamos emocionalmente esgotados, financeiramente esgotados, e estamos esgotados com o trauma em ver tudo que está acontecendo”, afirmou Karina Iglesias, sócia de dois restaurantes espanhóis no centro de Miami, o Niu Kitchen e o Arson.

No dia 7 de julho, foi registrado 11 mil casos de infectados a mais, número maior do que o de qualquer país europeu no auge da crise. 

Até o momento, nos EUA: 3 milhões de infectadas e 130 mil mortes.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.