Por Vini Araujo

A homofobia ainda é um tabu na China. Mas a plataforma asiática de comércio on-line Tmall fez um anúncio para TV onde  um jovem aparece apresentando para sua família o namorado em pleno Réveillon, algo bastante impressionante para o país, onde filmes como Bohemian Rhapsody (2018) foram censurados por mostrar cenas de conteúdo homoerótico.

“Mãe, este é Kelvin”, começa o anúncio, que dura 23 segundos. Então, a mãe do protagonista, surpresa, convida-os a entrar. Do outro lado, o pai mostra uma expressão cética e duas outras meninas da família, que parecem ser as irmãs, dizem “Hora de comer pipoca e assistir ao show”, brincando.

Depois, todos parecem jantar, e o pai diz a Kevin, oferecendo-lhe uma tigela de sopa: “Sinta-se em casa”, promovendo uma mensagem de tolerância e inclusão. Com gratidão, o jovem responde: “Obrigado, pai”.

O anúncio se tornou viral depois de ser publicado no Weibo, o Twitter da China, e, desde então, acumulou milhões de visualizações. Se a representação LGBTQ+ é rara na publicidade em geral, na China é praticamente inexistente. 

De acordo com o portal Supchina, na plataforma a publicação recebeu comentários emocionais, como “Obrigado, Tmall, por mostrar apoio aos grupos minoritários” ou “Eu gostaria de poder levá-lo para casa”.

No entanto, a empresa negou ter feito o comercial como uma reivindicação ativista e declarou que foi feita apenas como uma “expressão criativa de uma ocasião especial”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.