Por Vini Martins

Mercados e feiras de caráter não-alimentar já estão funcionando no Porto, em Portugal. 

A reabertura é acompanhada após os estabelecimentos adotarem diversas medidas de segurança e higiene, condensadas num manual de procedimentos divulgado pelo Município do Porto. 

Voltam às ruas da cidade os vendedores e os produtos da Feira de Artesanato da Batalha (Rua de Santo Ildefonso/início da Praça da Batalha); do Mercado da Ribeira (Cais da Ribeira); do Mercado de Artesanato do Porto (Praça de Parada Leitão); Mercadinho da Ribeira (Cais da Ribeira); da Feira de Numismática, Filatelia e Colecionismo (Praça D. João I); da Feira dos Passarinhos (Alameda das Fontainhas); e da Feira de Antiguidades e Colecionismo (Praça do Dr. Francisco de Sá Carneiro, vulgo Praça Velasquez), promovidos pela Câmara do Porto.

Quanto aos mercados urbanos organizados por entidades privadas estão de volta o Sensations Market; Mercado da Alegria; Mercado da Terra; Urban Market; Mercadinho dos Clérigos; Família Sai à Rua; Portobelo; e Pink Market.

Segundo o plano de reabertura, não são todos os espaços comerciais que devem abrir neste momento, alguns foram deixados para o começo de setembro, como as feiras da Pasteleira, da Vandoma e do Cerco, que são de organização municipais. Do mesmo modo, os promotores do Market Place e Flea Market também só poderão marcar novos eventos a partir do dia 4 de setembro. 

O Mercado da Foz também está reaberto e renovado. Aos 75 anos, o espaço cumpre todas as medidas preventivas adotadas no atual contexto de pandemia. 

O mercado mantém diversificada a oferta de produtos frescos, oriundos da terra e do mar, além dos espaços de restauração e dos pequenos negócios ligados a ofícios tradicionais. 

O Mercado da Foz, nome por que é comumente conhecido o Mercado da Foz do Douro, é o mais emblemático da zona ocidental da cidade, e diariamente  serve toda a comunidade local, além de população que se desloca propositadamente do resto da cidade e de concelhos vizinhos. O prédio fica localizado na Rua de Diu.

O Município do Porto vai assegurar a fiscalização das feiras e mercados, para garantir o cumprimento das boas práticas e minimizar efeitos de contágio que impossibilitem a retoma da atividade comercial e a consequente recuperação da crise sanitária.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.