Da redação

No começo do mês, Silas Malafaia usou seu canal no Youtube para atacar jovens cantores que estavam saindo fora do armário e cantores que estavam apoiando a comunidade gay.

Em relação aos que saiam do armário, apesar do pastor não ter comentado explicitamente o nome do cantor golpel Jotta A, estava bem claro que era dele de quem falava. Nos 45 minutos de vídeo, Malafaia [[[como sempre]]] sai aos berros falando um monte de abobrinha, de preconceitos e apoiando uma visão muito limitada e unilateral de mundo.

“Está virando moda filho de pastor sair do armário. A igreja de Jesus está aberta a todos, mas não está aberta para tudo”, comentou o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo. E de costume, sempre um “MAS”… ¬¬

Cantor gospel “sai do armário” e assume sua homossexualidade. Bem-vindo ao grupooo!!! (Foto: Divulgação)

Logo, os fãs do jovem cantor, filho da cantora golgel Eyshila, sairam em defesa de Jotta A nas redes sociais, além de criticar o pastor. Jotta A está deixando a carreira gospel de vez.

“Que conversa fiada, sabe por quê? Porque não querem fazer a vontade de Deus, porque não querem se submeter à palavra, preferem seguir o curso de sua natureza e vem aqui com essa desculpa fajuta.”

“Me espanta ver evangélico dizendo que vai sair do armário e ser homossexual. Você tem que ter prazer de dizer ‘Eu sou homem, um dia vou casar com uma mulher, vou construir uma família e vou ser vitorioso e abençoada”, completa.

Malafaia assina contrato com o jovem Jotta A, uma babada de dinheiro (Foto: Divulgação)

Ainda em 2011, quando Jotta A tinha apenas 9 anos, a Central Gospel contratou o recém relevado fenômeno do Programa de Raul Gil para lançar 500K exemplares de seu CD, considerado um investimento pesado.

A informação apareceu na coluna “Radar on line”, do jornalista Lauro Jardim, da Revista Veja.

A noticia causou uma revolta em vários leitores de sua coluna, afirmando que o pastor Malafaia esta explorando trabalho infantil.

Segue o vídeo completo da mais recente polêmica:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.