Por Vini Martins
@vinniciusmg

A Islândia pode não ser um dos primeiros destinos que pensamos, mas com certeza é um dos lugares mais lindos e inusitados da Terra.

A Islândia é muito associada aos Vikings, às grossas camadas de gelo que jazem durante o rigoroso inverno e aos gêiseres, as “cachoeiras de água quente ao contrário”

Cravada no alto do mapa e cercada pelo Oceano Atlântico, a Islândia segue o calendário nórdico antigo, do qual não consta meia estação, como a primavera ou o outono. Por lá há apenas verão e inverno. 

No inverno, os turistas buscam incansavelmente o show de luzes da Aurora Boreal.

E no verão, o fenômeno do “sol da meia noite”, é igualmente apreciado. Tentar dormir também se torna uma experiência diferente para quem está acostumado a ter a noite às 18h. Sem gelo nas estradas e com a luz do sol praticamente o dia todo, os roteiros podem ser aproveitados interruptamente.

Sem clichê: A Cachoeira de Gullfoss é uma das maravilhas da Islândia. (Foto: Divulgação)

Na capital, Reykjavik, não faltam programas culturais, como visitas aos museus, igrejas e catedrais, como a de Hallgrimskirkja, situada no alto de uma colina e com torres de aproximadamente 75 metros. Ali, o destaque fica por conta da vista panorâmica para a cidade.

Deixando a capital, você pode fazer um tour pelo “Círculo Dourado”, que é o roteiro turístico mais famoso do país. A dica do Claro e Criativo é ir com a Interpoint Viagens e Turismo, que oferece roteiros com guias que falam português.

O Thingvellir National Park é um grande espaço histórico para conhecer a cultura Viking, pois era onde eles faziam grandes reuniões, chamadas de “Althingi”. 

No caminho para Selfoss, outra cidade no pacote da agência, a Cachoeira de Gullfoss, a mais famosa de todo o país, também vale a visita. Com uma queda d’água de 32 metros, as águas que decaem sob o canyon de duas etapas provem do segundo maior glacial do país, a geleira de Langjokull. 

Sem gelo: Reynisfjara é a praia de areias negras da Islândia. (Foto: Divulgação)

Vale destacar também a Península de Borgafjordur e o incrível passeio pelo interior do segundo maior glacial da Europa, na Ice Cave. A atração leva os visitantes para dentro da calota de gelo e expõe o magnífico “gelo azul”, que está enterrado profundamente abaixo da superfície.

Grindavik, última cidade do roteiro da Interpoint, abriga o vulcão adormecido de Thrihnukagigur, onde é possível descer pela chaminé do vulcão e admirar seu interior. Após a aventura, vale uma visita à icônica Lagoa Azul, em Reykjanesskagi, bem pertinho da capital. Lá é possível tomar banho nas famosas fontes termais da Islândia e se despedir da terra de gelo da melhor forma possível. 

Para saber mais sobre valores e também conhecer outros pacotes de viagem entre no site da Interpoint Viagens clicando aqui. Você também pode ligar para (11) 3087-9400.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.