Da Redação

O Airbnb divulgou a estimativa do impacto econômico direto gerado pela empresa e sua comunidade de anfitriões e hóspedes no Brasil.

Em 2018, mais de R$ 7,7 bilhões, o que equivale a 92% a mais do que em 2017.

O cálculo é feito a partir da soma da renda total recebida pelos anfitriões com o gasto em suas hospedagens.

Outros 30 países foram pesquisados e, juntos, eles foram responsáveis por um impacto de US$ 100 bilhões em 2018.

Renda extra

O Airbnb também entrevistou anfitriões e hóspedes para mapear os motivos que levaram ao crescimento do serviço de aluguel por temporada.

Para os 5.912 anfitriões entrevistados no Brasil, a renda extra é o principal motivo citado para alugar a casa (76% das menções); seguido pela utilização de um espaço livre ou ocioso (36%); a vontade de alugar depois da experiência de ser hóspede (17%); o orgulho de mostrar sua comunidade (16%) e conhecer novas pessoas (16%).

As pessoas puderam escolher mais de um item.

A renda extra ajuda os anfitriões a continuar a morar em suas casas (69%) e é utilizada para pagar os boletos em dia por 55% deles!

The Fleming Villa está no catálogo de hospedagem do Airbnb Luxe (Foto: Divulgação)

Benefício à economia local

O app também beneficia os comércios de bairro, pois muitos hóspedes preferem não ficar dentro dos centros tradicionais de turismo por questões de mais baixo custo. 1196 hóspedes foram entrevistados e eles tiveram um gasto médio diário de R$ 449 ao dia, sendo que 48% do valor gasto em compras aconteceu no bairro onde estavam situados.

Os anfitriões também ajudam a impactar o comércio loca, pois 90% deles passam recomendações de onde comer, comprar, passear por ali mesmo.

Estação da Luz é um dos destaques do turismo em Sampa (Foto: Divulgação/Google)

São Paulo em destaque

A cidade de São Paulo é usada como ponto de partida dos viajantes, que depois usam o app para cidades menores.

No levantamento feito pelo Airbnb, o impacto econômico direto estimado passou dos R$ 788 milhões, um crescimento de 57% comparando com 2017.

Em relação aos gastos, na capital paulistana, 48% dos gastos dos entrevistados também ocorreu no bairro de hospedagem.

O dado mais chocante é que 100% dos hóspedes entrevistados disseram que o principal fator de decisão de alugar um apartamento pelo Airbnb é a economia de dinheiro! \o/

O valor economizado, segundo eles, é gasto em comida e compras. 😉

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.