Da Redação

A quantidade de desempregados no Brasil não cai. Segundo dados do IBGE, 13,2 milhões estão fora do mercado de trabalho formal. Com tais números, muitas pessoas pegam as malas e deixam o país buscando uma vida melhor e empregos dignos.

Mas a vida é realmente boa fora do seu país?

Dados mostram que, até fora do Brasil, trabalhadores LGBTs continuam sofrendo assédio sexual no ambiente profissional. Segundo o site Gay Star News, na Grã-Bretanha sete em cada dez pessoas da comunidade LGBT sofrem assédio sexual no ambiente de trabalho.

Segundo o levantamento, realizado pelo Congresso da União Comercial, a situação é ainda maior entre mulheres lésbicas negras e de minorias étnicas.

Ainda na pesquisa, duas em casa cinco pessoas LGBTs disseram que colegas fazem comentários impróprios. Enquanto 27% declaram que, normalmente, a situação costuma se agravar para o assédio sexual.

Do total de pessoas que afirmam ter sofrido assédio, 66% revelou que não levam à denúncia para frente por medo de perder o emprego. Os dados ainda apontam que mulheres lésbicas têm 35% mais chances de passar pela situação dentro do ambiente corporativo no país.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.