Por Andrei Teixeira

Você mora perto do trabalho?
Se não mora perto, tem fácil acesso com até 2 conduções?
Sua empresa paga 100% ou boa parte do vale transporte?
Você viaja pouco?
Ainda não tem aquele emprego dos sonhos?
Conhece a cidade e consegue se locomover bem sem ajuda de GPS?

Se a maior parte das suas respostas é “SIM”, tenho uma boa notícia: você não precisa ter a posse de um carro, mas pode se locomover com auxílio de outros meios de transporte. Afinal, nem sempre a posse é melhor do que a mobilidade.

Ter um carro torna-se um item cada vez mais de luxo, pois, para se ter tranquilidade (e não apenas o sempre comentado “conforto”), é importante arcar com diversas despesas que, na ponta do lápis, talvez não valham a pena:

  • gasolina
  • manutenção
  • seguro
  • IPVA
  • DPVAT (seguro obrigatório)
  • valor do próprio carro, que se for zero custará ainda mais caro

O ganho de tempo pode ser uma variável que você sempre leve em conta para ter um carro, mas porque não utilizar bem o tempo em transporte público com leitura, áudio de podcasts, organização de ideias para a vida e para o trabalho?

Lembrando que muitas pessoas conseguem transitar tranquilamente e fora do horário de pico, já que um chavão muito comum (e nem sempre verificado) é o de que o transporte é caro, apertado, quente e devagar. =/

É importante lembrar que para a geração do milênio, concentrar-se na direção pode ser uma tarefa difícil tendo em vista as oportunidades de experimentar coisas novas na rede virtual. E quase ninguém pensa nesse número, o de que o carro fica parado de 80% a 90% do tempo cotidiano de um indivíduo!!! No final das contas, o carro de direção própria torna-se um transporte caro e muito ineficiente sob esse aspecto.

Hoje em dia, não dependemos apenas de poucas opções de transporte público (como em cidades menores) nem de táxis caros: já existem apps de compartilhamento de veículos… A tecnologia ajuda a criar boas alternativas para o carro particular.

Voltando para o aspecto econômico, depender de gasolina (ao menos no Brasil) segue sendo um desafio, pois o preço da gasolina é altamente indexada à variação do preço internacional do petróleo, pois o pré-sal ainda não jorra com toda a sua potência!

Pense nas perguntas acima e siga ponderando as questões financeiras. Se você quer ter a experiência de um carro, alugar não se torna uma má opção, pensando que existem planos diários, semanais, mensais e anuais, com seguro e manutenção por conta da locadora! 😉

É só dar um Google para checar preços e começar a pensar sobre o assunto… Teria muito mais para falar, mas não vamos encher linguiça! Vamos ser dinâmicos com as principais ideias.

 

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.