Da Redação

O outono começou no hemisfério sul no dia 20 de março e logo dará para sentir o clima mais ameno. E, com poucos dias na nova estação a cidade de Bariloche, Argentina, está linda e pronta para encantar qualquer um.

Durante o outono, a cidade ganha tons de marrom e vermelho e, é claro, as temperaturas ficam mais amenas, com máximas de até 25 graus Celsius, sendo ótima para aproveitar o fim de tarde para conhecer seus bosques e parques, além de aproveitar a vista para acompanhar o pôr do sol radiante.

Percorrer o Circuito Chico, chegar à base do Monte Catedral, visitar o bar de gelo, estar em contato com a natureza e muito, muito mais deve entrar no roteiro de quem se aventura até a região, entre os meses de março e junho. Saiba que no fim da estação, em junho, a temperatura máxima não chega a 5º Celsius, que é quando podem acontecer as primeiras nevascas, já preparando a cidade para a temporada de inverno.

Paisagens exuberantes podem ser vistas em diferentes pontos de Bariloche (Foto: Divulgação)

Como ir do Brasil para Bariloche

A operadora de turismo Fanato é uma excelente opção para quem pretende viajar antes do inverno. A operadora listou uma série de atividades que podem ser feitas na cidade nessa época.

Para celebrar a Semana Santa e a Páscoa, a cidade sedia o Festival do Chocolate, que acontece de 18 a 21 de abril. Fora do festival, a cidade abriga diversas chocolaterias em uma única rua, a Calle Mitre,  onde os visitantes se deliciam com essa iguaria, que é uma das especialidades da região.

Um passeio completo (e quase que obrigatório) para conhecer Bariloche de uma ponta a outra é o Circuito Chico. O roteiro começa no centro da cidade, seguindo pela margem sul do lago Nahuel Huapi, avançando pela avenida Bustillo, você encontra o Club Regatas na altura do quilômetro 20 – é lá onde fica a península de San Pedro. O circuito segue para a península Llao Llao, passa pela Villa Tacul, depois pelo Lago Moreno,  onde é possivel conhecer a Colonia Suiza, um pedaço da Suiça em Bariloche. Há 17km do centro da cidade, o Circuito Chico passa pelo monte Campanário, um dos mirantes mais lindos com vista privilegiada da cidade toda. No caminho do circuito, existem várias casas de chá muito charmosas e aconchegantes, onde é possível fazer uma parada para se aquecer a admirar a paisagem local.

Construções inusitadas e belas chamam a nossa atenção. Além de ficarem mais charmosas durante o outono (Foto: Divulgação)

Já para quem quer se preparar para o inverno, mesmo antes da estação, pode dar uma passadinha no Bar de Gelo em Bariloche, outro ponto turístico muito requisitado para quem busca uma experiência sensorial e está com portas abertas mesmo fora da estação de inverno. Construído todo em gelo, passando do teto, para a parede, e seguindo, inclusive, para as mesas, cadeiras e balcão – o gelo está presente em cada canto, o que proporciona ao visitante uma temperatura em média 10 graus negativos.

Para quem gosta de natureza, a Ilha Victoria e o Bosque de Arrayanes é uma boa pedida. Considerado um dos passeios mais lindos da região, o turista pode embarcar em um catamarã e navegar pelas  águas calmas do lago Nahuel Huapi. Com paisagens deslumbrantes, a Isla Victoria brinda o viajante com pinheiros, praias desertas, água verde esmeralda e um “clima” que vai de sossegado a romântico – além de inesquecível. Para quem adentra o Bosque de Arrayanes, confere uma vegetação típica que que parece de filmes e livros de personagens em quadrinho. Em meio a floresta, a caminhada se torna mágica.

Já para quem curte um jogo e quer ganhar um trocado (ou está no dia de sorte), pode fazer uma visita ao Cassino, com entrada gratuita. Localizado no Centro de Bariloche, e o turista adentra entre os três andares que disponibiliza ao visitante diversas opções de jogos, que incluem:  Poker, Roleta, Baccarat, Black Jack – só como um dos exemplos.

Então, pé na estrada e vá conhecer a magnífica Bariloche (Foto: Divulgação)

Point de movimento, o Centro Cívico traz um ambiente aconchegante para um passeio – seja de dia ou à noite. Com edificações feitas em pedra, associado ao monumento dedicado a Julio Roca e à bandeira da Argentina, o visitante encontra um cenário ideal para marcar sua passagem por Bariloche. Entre as ruas Mitre e Libertad, os viajantes tem a oportunidade de tirar as fotos com os tão famosos cachorros gigantes da raça São Bernardo, tão clássica.

As montanhas ainda abrigam uma experiência inesquecível, como guardiãs da cidade. Elas protegem, rodeiam e transformam a região em um dos destinos turísticos mais visitados da Argentina e da região. Quem está em Bariloche não pode deixar de conhecer as montanhas imponentes e alguma das pousadas que ali estão localizadas,  com uma vista privilegiada da região.

Para saber mais sobre Bariloche acesse o site clicando aqui

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.