Da Redação

Escolher um destino para fazer um intercâmbio é sempre difícil, especialmente se você não planeja ir para lugares com muitos brasileiros.

No caso LGBTQ+, fazer a seleção pode ser ainda mais difícil, pois temos que levar em conta também a LGBTQFOBIA. Então, confira as dicas de lugares onde o preconceito é menor ou nem existe.

Brighton (Inglaterra)

A cidade é considerada a capital LGBTQ+ do Reino Unido, reputação que começou a ser criada há mais de 200 anos pelo compromisso com a tolerância e a diversidade.

De acordo com números recentes, acredita-se que entre 11 e 15% de todos os adultos em Brighton se identifiquem como gays, lésbicas ou bissexuais, com influência da comunidade LGBTQ+ em quase todas as ruas. Pubs de longa data como The Bulldog, The Camelford Arms e The Marlborough atendem a diferentes segmentos da população LGBTQ+, incluindo aqueles que se identificam como não-binários.

Foto: Divulgação

Manchester (Inglaterra)

Manchester conta com uma extensa Gay Village (Foto: Divulgação)

Com um ambiente acolhedor, Manchester se destaca pelo seu viés multicultural e conta com uma das maiores Pride da Europa.

A cidade reúne importantes espaços culturais como museus e galerias de arte e um cenário musical muito efervescente. Ela é a terceira maior cidade da Inglaterra e é considerada um polo universitário. Além disso, há, na região central, a vibrante vila gay (Gay Village), onde estão concentradas algumas das melhores baladas.

A cidade também é famosa por ter criado um roteiro a pé (com placas no chão) que liga os principais pontos LGBTQ+ para que as pessoas façam o trajeto sem a necessidade de guia.

Siga a Fuja dos Brasileiros no Instagram

Hamburgo (Alemanha)

Segura e confortável, a cidade de Hamburgo conta com uma cena alternativa muito forte, com cafés e boates. Cabe destacar que, diferentemente de Berlim, Hamburgo não tem áreas específicas para a comunidade, apesar de o público querer reunir-se com frequência na região da avenida Lange Reihe. A Hamburgo Pride é reconhecida como uma das maiores da Alemanha.

Foto: Divulgação

Vienna (Áustria)

A capital da Áustria tem uma cena LGBTQ+ amplamente aceita pela população da cidade, abrigando ambientes onde visitantes sob essa orientação se sentem muito bem acolhidos. Para reforçar essa percepção, a cidade tem entre os seus atrativos, uma sauna histórica declarada patrimônio artístico, cafés clássicos populares entre o público gay; além de praias de naturismo masculino às margens do rio Danúbio.

Foto: Divulgação

Tours e Nantes (França)

Para quem prefere um destino menor para aprender francês, pode optar por Tours, localizada no coração do Vale do Loire, na região da Tourraine. A cidade fica a aproximadamente 2 horas de trem de Nantes, conhecida por oferecer atenção dedicada à comunidade LGBTQ+, que conta com ampla variedade de estabelecimentos gay friendly e com fortes grupos associativos que lutam pela defesa da diversidade. A cidade de Nantes foi descrita pela revista Time como a “cidade com mais vida na Europa”.

Foto: Divulgação

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.