Da Redação

No esporte ser LGBTI+ ainda é um dos maiores tabus. Então, é claro que muitos atletas lutam contra suas próprias verdades e vontades para viver e ganhar dinheiro a partir deste ofício.

Porém, em todo o mundo ouvimos relatos de pessoas que deixam o medo do preconceito de lado para viver a sua realidade e não sofrer mais.

Loui Sand assume ser um homem trans (Foto: Divulgação)

Esse é o caso do jogador de handebol sueco Loui Sand, que aos 26 anos, após finalizar seu contrato com a equipe feminina Fleury Loiret, da França, revelou não se identifica com o gênero de nascimento e que penduraria a chuteiras para viver a sua verdadeira identidade.

“Eu tive um momento muito ruim nos últimos tempos. Eu sempre soube o que sou, o que é de uma forma bom. Eu nasci no corpo errado. Se fosse uma pessoa anônima, sem a exposição na televisão, isso teria sido muito mais simples”, declarou o jogador em um podcast postado no Instagram. No Instagram, ele declarou que decidiu “colocar as chuteiras de handebol na prateleira para sempre”, anunciando o fim da carreira. Ele contou que quebrou o contrato com a equipe, mas que o clube e as meninas foram absolutamente maravilhosos. Ele fez uma série de agradecimentos, inclusive aos pais, e pediu para o público respeitar a sua decisão. “Agora é a hora de viver minha vida de verdade”, escreveu.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.