Da Redação

A cantora Linn da Quebrada usou seu perfil nas redes sociais para denunciar que foi vítima de transfobia durante uma corrida de Uber.

“Acabei de passar uma puta situação de constrangimento com a @Uber_Brasil e não é a primeira vez, lógico. Onde o motorista chega no local de embarque e se recusa a me deixar entrar no carro porque eu sou travesti. E aee @Uber_Brasil, já recalquei de problemas assim, de assédio”, postou ela em seu Twitter.

Neste ano a Uber foi uma das patrocinadoras da Parada LGBT de São Paulo e na ocasião disse que luta por direitos iguais entre todos e que qualquer ato de intolerância deve ser denunciado ao app imediatamente.

Vamos lembrar que não podemos punir todos que trabalham na Uber, sendo que app coloca em uma mesma rede pessoas com pensamentos diferentes.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.