Da Redação

No início deste mês, foi reivindicado por um jornal russo que cerca de 100 homossexuais haviam sido apreendidos pela polícia e detidos no que é conhecido como um “campo de concentração” moderno.

Os homens foram mantidos “por causa de sua orientação sexual não tradicional, ou suspeita de tal”, e pelo menos três pessoas podem morrer após os ataques violentos.

Detidos que foram liberados ou conseguiram escapar desde então disseram que foram torturados na prisão. Alguns chegaram a falar que viram prisioneiros apanharem até a morte.

Uma vítima disse aos jornais locais: “várias vezes por dia fomos levados para fora das celas e nos espancaram. O objeto dos policiais era descobrir qual o nosso circulo de amigos. Eles mantinham os nossos telefones ligados e qualquer pessoa que ligasse ou mandasse textos era um novo alvo dos policiais”.

 

Tortura: local onde os homens estão sendo mantidos sob suspeita de ser gay na Chechênia (Foto: Divulgação)

Hoje emdia, poucas pessoas na Chechênia ousam falar com monitores de direitos humanos ou jornalistas, mesmo de forma anônima, porque o clima de medo é esmagador e as pessoas têm sido intimidadas em grande medida em silêncio

O grupo russo LGBT Network divulgou uma declaração explicando que eles estão “prontos para tirar as pessoas” que estão em perigo na Chechênia.

Eles disseram: “Nenhuma tradição e normas nacionais e / ou religiosas podem justificar o sequestro ou a morte de um ser humano. Qualquer referência a “tradições” para justificar sequestros e assassinatos são amorais e criminais”.

A notícia foi negada pelo porta-voz do presidente checheno Ramzan Kadyrov, que disse que os relatórios são “mentiras e desinformação absolutas” e até chegou a afirmar que não há pessoas homossexuais na Chechênia.

Ele disse à agência de notícias Interfax : “Você não pode deter e perseguir pessoas que simplesmente não existem na república.

“Se houvesse tais pessoas na Chechênia, as agências de aplicação da lei não precisariam ter nada a ver com elas porque seus parentes as enviavam para algum lugar do qual elas não voltassem”.

Em uma declaração à Buzzfeed , o Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido disse: “Estamos muito preocupados com os relatos de detenções em massa de indivíduos na Chechênia devido à sua percepção ou orientação sexual real. Condenamos toda e qualquer perseguição.

O Foreign Office também reafirmou que aconselha “contra todas as viagens à Chechênia”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.