Por Andrei Teixeira e Vinicius Martins

Religião e homossexualidade podem conversar? Pensando neste embate, que já está em pauta durante muitos anos em toda sociedade, o jornalista Dener Giovanini lança o polêmico – e perturbador – documentário “Amores Santos”, uma produção nacional que exibe de modo explícito o comportamento de diversos arcebispos, bispos, padres e pastores das igrejas Católica, Evangélica, e Anglicana.

No doc será possível ver representantes do Clero em cenas de sexo virtual com o ator Darico Macedo. Ao longo de quase três meses de gravação foram registadas cerca de 500 horas de cenas de sexo com religiosos de diversos países.

Será? (Foto: Divulgação)
Será? (Foto: Divulgação)

O documentário encontra-se na fase final de montagem e deve ficar pronto em três meses. “Apesar do filme ainda não estar totalmente finalizado, tomei a decisão de falar publicamente sobre ele porque uma das maiores religiões do mundo está definindo agora a forma como conduzirá esse assunto no futuro. Esse não será um filme contra a Igreja Católica ou qualquer outra religião, mas apenas mostrará que elas estão doentes e precisam de cura”, disse o jornalista.

Segundo Dener Giovanini também existe uma grande preocupação com a segurança de todos os envolvidos no projeto. “Temos consciência do potencial explosivo que temos em mãos. Já fizemos muitas cópias de segurança e inclusive enviamos algumas para fora do Brasil”.

Neste momento os produtores estão fazendo contatos com diversas empresas para estudar a possibilidade de distribuir o documentário em diversos países. “Não sabemos se primeiro iremos participar dos circuitos dos festivais ou se faremos de imediato uma estreia comercial. Tudo é possível, inclusive disponibilizar o filme via VOD (Video On Demand) na internet”.

O trailer da produção já está disponível para os internautas.

O retrato de outras mídias

Outros meios de comunicação já tratam do tema de maneira desvinculada e provocativa.

Já em 2010, uma empresa de sorvete italiana, a Antonio Federici, rodou um conjunto de anúncios que mostravam duas figuras masculinas vestidas de bata prestes a se beijarem antes de dividir um pote de sorvete. O padre da direita segura uma colher e o da esquerda o pote de sorvete. Na frase principal lê-se “We believe in Salivation” (Nós acreditamos em salivação), com uma letra “i” que faz total diferença na leitura.

Outro anúncio mostrava uma freira grávida, com a frase “Immaculately Conceived” (Imaculadamente concebido), dando margem à concepção do sorvete ou de uma criança. Em outra propaganda, um padre apenas com o colarinho (e sem roupa) faz uma pose erótica com uma freira e a frase de impacto é “Submit to Temptation” (Submeter à tentação), tentação do sorvete ou de…?

temptation
A propaganda e as mídias digitais expõem uma questão crucial para a Igreja Católica num momento em que ela começa a se abrir para o assunto (Foto: Divulgação)

A Autoridade de Padrões de Publicidade da Grã-Bretanha recebeu seis reclamações formais dizendo que os anúncios ofendiam as crenças católicas e pediu à empresa não divulgar novas propagandas.

A sorveteira disse que a intenção do anúncio não era zombar a igreja, mas “refletir sobre os graves problemas que consideravam afetados da Igreja Católica.”

Por outro lado, existe uma grande quantidade de padres por todo o globo que alegam defender a união civil de dois homens ou duas mulheres, a exemplo do padre brasileiro Fábio de Melo. Alguns não têm medo em assumir sua sexualidade e outros até mostram ao mundo quem são seus parceiros, como é o caso do reverendo britânico Andrew Cain ou do polonês Krysztof Charamsa. Este último ainda teve suas ações tidas como “sérias e irresponsáveis” pelo Vaticano, causando polêmicas na sociedade polaca.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.