Da redação

Mais da metade dos homens brasileiros desconhecem o fato de que, com o passar dos anos, ocorre uma que da na produção do hormônio masculino, a testosterona, levando a sintomas como sensação de cansaço, depressão, alterações no humor, perda de massa muscular e o aumento da gordura corporal – principalmente no abdômen – além de disfunções sexuais.

A constatação foi feita por meio de estudo da Sociedade Brasileira de Urologia. Na pesquisa, foram ouvidos 3.200 homens em 8 capitais:

  • 51% disseram nunca ter ido ao médico
  • 30% atribuíram os sintomas da andropausa ao excesso de trabalho e ao estresse
  • 68% não sabem a diferença entre reposição hormonal e o uso de estimulante sexual

Não precisa ir muito distante para entender, sempre se ouviu falar em reposição hormonal, um tratamento comum entre as mulheres, já entre os homens um tabu. Mas se falarmos em testosterona para crescimento muscular e tratamento estético, certeza de que muitos conhecem e usam de forma totalmente indevida.

A testosterona é o hormônio que representa as características masculinas. “Ela estimula o crescimento do órgão genital masculino e é fator decisivo na produção de esperma, controla o crescimento de pelos, a distribuição de gordura, e simplesmente faz os homens mais viris“, conta o andrologista e cirurgião vascular e presidente do Instituto Paulista, Dr. Carlos Araujo Pinto.

Imagen relacionada
Com o passar do tempo, é comum a redução da produção de testosterona pelo corpo humano, daí certa preocupação em tomar hormônio para reposição (Imagem: Divulgação)

O uso da testosterona sem prescrição médica preocupa cada vez mais a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). Para a entidade a estimativa é de o consumo indiscriminado nesse hormônio tenha aumento até 100 vezes nos últimos 30 anos e chama atenção para os problemas que o consumo sem acompanhamento médico pode causar.

Os hormônios, explica Dr. Araujo, são substancias fabricadas naturalmente pelo sistema endócrino, por isso “a reposição é indicada para os homens e mulheres e para os transexuais, porém sempre com acompanhamento médico”.

Testosterona baixa é algo mais comum do que se imagina

Independente da sexualidade, todo homem que chegar à casa dos 40/50 vai começar a sentir alguns sintomas que podem indicar a falta de testosterona:

  • Perda de massa óssea e aumento do risco de fraturas
  • Perda de força
  • Dificuldade em Ganhar massa muscular magra
  • Ganho de Gordura corporal com facilidade
  • Diminuição do apetite sexual (libido)
  • Redução da fertilidade
  • Sensação de fadiga
  • Aumento da resistência à insulina e do risco de diabetes
  • Depressão
  • Irritabilidade
  • Comprometimento das funções cognitivas
  • Dificuldade de ereção
  • Diminuição do volume de sêmen
  • Alteração de humor
  • Diminuição da Produção de glóbulos vermelhos

A reposição hormonal masculina é indicada para tratamento da andropausa e é necessária para saúde física e sexual do homem, além de trazer diversos benefícios para evitar a lista de cima.

Mas também é fundamental procurar um médico antes de começar qualquer tipo de tratamento com hormônios, pois o uso da testosterona sintética no momento e da forma errada pode ser extremamente prejudicial à saúde.

Que o pensamento machista ainda é o grande vilão da história, nós já sabemos. Homens, vamos há luta! Quanto mais pessoas conhecer a andropausa e os seus sintomas, maior o número de homens que veem isso como algo natural e de extrema importância para a sua própria saúde.

Assim como as mulheres costumam fazer acompanhamento anual durante toda a vida com ginecologista, os homens interessados em ter mais qualidade de vida e cuidar de sua saúde sexual devem procurar um andrologista.

Deixe uma resposta