Da redação

De acordo com estimativas da empresa AppsFlyer, as fraudes com aplicativos custam entre US$ 1,1 bilhão e US$ 1,3 bilhão aos anunciantes todos os anos.

As fraudes conhecidas como DeviceID Reset, pelas quais fraudadores reiniciam o sistema operacional dos celulares, geram imenso tráfego fraudulento.

Existem alguns tipos de fraudes bem comuns, como:

FRAUDE POR CLIQUE: Quando as redes geram falsos cliques. Mesmo que o usuário faça, de fato o download do aplicativo organicamente, a aquisição é atribuída ao anúncio, o que gera, claro, precificação.

FRAUDE POR IMPRESSÃO: Quando os banners (displays) do anúncio são “empilhados” uns sobre os outros na página durante a navegação. O usuário não vê o anúncio e, mesmo assim, ocorre a cobrança.

FRAUDE POR DOWNLOAD: Robôs fazem cliques em anúncios e o download do app. Segundos depois, tudo é desinstalado.

Imagen relacionada
Diversos tipos de fraude podem acontecer quando, por exemplo, acontece um roubo de celular ou de outros aparelhos comunicativos (Imagem: Divulgação)

Levando em conta isso, a tecnologia Blockchain inviabiliza essas fraudes e confere muito mais segurança nos processos de publicidade digital.

O dado na Blockchain é imutável e auditável, por isso, a tecnologia permite criar redes entre agências de publicidade e seus clientes (ou fornecedores) muito mais seguras e confiáveis.

Como são dados públicos, então qualquer pessoa pode rastrear as movimentações que acontecem. Não que uma isso seja uma tarefa cotidiana, pois envolve o conhecimento técnico que nem todos possuem. Mas caso seja necessário realizar um rastreamento, ou um processo judicial ou policial, existe um banco de dados que pode ser destrinchado por profissionais da área.

Resultado de imagen para segurança aplicativos
O novo de desenho de apps ajuda na prevenção de fraudes e já é aplicativo muito no dia a dia (Imagem: Divulgação)

E é isso que garante a transparência e a segurança: pois uma ação irregular terá uma espécie de IP pronto para ser procurado. Por isso, a corrida, por exemplo, por parte de bancos e seguradoras desde o ano passado tem sido bem grande para a aquisição e instalação de sistemas de blockchain em seus apps, por exemplo.

E é por isso que desde então, tem sido super comum realizar transações pelo celular, muitas vezes necessário o desbloqueio por caixa eletrônico.

Esse é o futuro! =)

Deixe uma resposta